Free Porn
xbporn
Free Porn





manotobet

takbet
betcart




betboro

megapari
mahbet
betforward


1xbet
teen sex
porn
djav
best porn 2025
porn 2026
brunette banged
Ankara Escort
1xbet
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com

1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com

1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
betforward
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co

betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co

betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
deneme bonusu veren bahis siteleri
deneme bonusu
casino slot siteleri/a>
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Cialis
Cialis Fiyat
deneme bonusu
padişahbet
padişahbet
padişahbet
deneme bonusu 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet 1xbet untertitelporno porno 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet 1xbet سایت شرط بندی معتبر 1xbet وان ایکس بت pov leccata di figa
best porn 2025
homemade porn 2026
mi masturbo guardando una ragazza
estimare cost apartament precisă online
blonde babe fucked - bigassmonster

ECONOMIA LARANJA – APRESENTAÇÃO

Parece até desnecessário dizer que estamos em um mundo onde grandes mudanças ocorrem todos os dias, entretanto, o ritmo dos avanços não falha em nos impressionar. Uma pesquisa feita pela DELL Technologies em parceria com o Institute for the Future (IFTF) e vinte parceiros ao redor do mundo[1] concluiu que 85% dos postos de trabalho que existirão em 2030 ainda não foram criados.

Estar por dentro dos avanços da tecnologia é, portanto, fundamental até para perceber oportunidades de negócio válidas. Mas o que isso tem a ver com economia laranja e por que escolher esse nome para a coluna?

Esse termo foi cunhado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e serve para descrever a parcela da economia que é fruto da capacidade intelectual humana. Uma associação entre economia criativa e inovação. Segundo o próprio BID, economia laranja “abrange as economias criativas e culturais e seus setores associados, as atividades de apoio à criatividade, o design, as novas mídias, software, as artes e o patrimônio. Nessa economia, o talento e a criatividade são os principais insumos e recursos[2].

Economia Laranja é, portanto, um termo guarda-chuva e diz respeito a muitas coisas, todas, em maior ou menor grau associadas a propriedade intelectual, inovação e está intrinsecamente ligada à transformação digital.

Sendo o Brasil um país com enorme potencial cultural, então, é de se estimar que estamos muito bem posicionados mundialmente nesse quesito, correto? Errado! O Índice de Inovação Global (GII), que mede vários elementos de praticamente todas as economias relevantes do mundo, indica que estamos na septuagésima sétima[3] posição em produtos criativos.

Objetivamente, segundo o GII, produtos criativos são compostos de três grandes grupos: a) ativos intangíveis, como depósitos de marcas, desenhos industriais, aplicação de Tecnologia da Informação e Tecnologias da Comunicação para criação de modelos de negócio, bem como uso para implementação de tecnologias para formação de times virtuais, trabalho remoto, dentre outros; b) Bens e Serviços Culturais, como exportação de filmes, produções audiovisuais, mercado de mídia, impressão e publicação e exportação de bens e serviços criativos; e c) criatividade online, como nomes de domínio genéricos de alto nível (.com, .net, .info, etc), nomes de domínio com código de país (Brasil – .br, Espanha – .es, Portugal – .pt, etc), edições em artigos da wikipedia e uploads de vídeos no youtube[4].

A má colocação do Brasil nesse índice traz a necessidade de informar a população sobre o tema, visando nos treinar a identificar oportunidades para que nossa tão rica cultura e criatividade receba o destaque que merecem no mundo.

Se pararmos para pensar criticamente, muitos dos trabalhos que existem hoje não existiam dez anos atrás da forma como eram feitos anteriormente. É o caso de motorista de aplicativo, entregador de bicicleta, criador de conteúdo para youtube, dentre outros. Essa tendência continua e talvez não consigamos prever tudo o que está para ser feito, mas podemos estimar com base no que está sendo desenvolvido hoje.

Soluções como o Youtube, Uber e Rappi não caíram do céu, são fruto de muitos avanços na computação em nuvem, aplicação dos conceitos de crowdsourcing e percepção da onipresença dos smartphones.

Com base nesses dados e conceitos, vamos tentar trazer uma visão jurídica sobre esses elementos, abordando fatos atuais e relevantes que tangenciem a temática proposta.

Conto com sua leitura!

[1] DELL TECHNOLOGIES, Institute for the Future (IFTF). Realizing 2030: A Divided Vision of the Future. Global business leaders forecast the next era of human-machine partnerships and how they intend to prepare. Disponível em: https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&ved=2ahUKEwjmu9__7o_yAhVqrpUCHaGuA9AQFjABegQIBhAD&url=https%3A%2F%2Fwww.delltechnologies.com%2Fcontent%2Fdam%2Fdelltechnologies%2Fassets%2Fperspectives%2F2030%2Fpdf%2FRealizing-2030-A-Divided-Vision-of-the-Future-Summary.pdf&usg=AOvVaw3Ei7T4oOhWWsaLdDJ5FX20

[2] Disponível em: https://publications.iadb.org/publications/portuguese/document/Paisagens-futuras-da-economia-laranja-Caminhos-criativos-para-melhorar-vidas-na-Am%C3%A9rica-Latina-e-no-Caribe.pdf  Último acesso em: 1 de agosto de 2021.

[3]https://www.globalinnovationindex.org/Home

[4]https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&ved=2ahUKEwj0uq3m9o_yAhUJq5UCHc5xCxsQFjABegQIBBAD&url=https%3A%2F%2Fwww.wipo.int%2Fedocs%2Fpubdocs%2Fen%2Fwipo_pub_gii_2018-appendix3.pdf&usg=AOvVaw3E_4P2Pix5uuwpbHt0FJ0A

Autor

  • Advogado, Pós-graduado em Direito e Processo Tributário, especialista em propriedade intelectual, mestrando pelo PROFNIT - Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação. Sócio do escritório Antônio Mota Advocacia.

Newsletter

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui

Posts Relacionados

Últimos Posts